Notícias

29/11/2018

A importância da exploração sensorial na primeira infância

As crianças são naturalmente curiosas. Os objetos do cotidiano, os alimentos, a natureza, enfim, tudo pode despertar sua curiosidade, possibilitando que elas vivenciem diferentes sensações e percepções.

Durante a primeira infância, elas utilizam e experimentam todos os sentidos – tato, olfato, visão, audição, paladar – e suas descobertas são permeadas pela observação e investigação.

Por isso, aqui no AB Sabin, a exploração sensorial é um dos principais focos da Educação Infantil. É nessa fase que o cérebro faz a maior parte de suas conexões entre neurônios, as sinapses, que são favorecidas quando os pequenos fazem explorações por meio dos sentidos. Assim, a exploração sensorial potencializa o aprendizado, pois permite que a criança construa seu próprio conhecimento.

Desde muito cedo, nossos alunos são encorajados a experimentar diferentes texturas e riscadores, a investigar a partir de vivências sensoriais concretas, levantar hipóteses, perceber suas preferências e percepções por meio de todos os sentidos.

Um exemplo de material pouco comum, mas muito rico, que as crianças podem explorar é o creme dental. Elas sentem a textura, sentem o cheiro, que é diferente, e aí refletem sobre suas características, buscando respostas para entender como é possível que, num primeiro momento, ele seja “mole e gelado” e, em minutos, fique “seco e refrescante”.

A investigação é muito ampla e permite que nossos alunos façam novas descobertas a cada atividade, tornando-se cada vez mais curiosos.

Gislaine Nascimento
Professora do Maternal II.